Sobre amores e perdas.

26 de julho de 2011

Tenho extrema certeza que quando você leu o titulo, imaginou mais um texto melancólico ou ilusório sobre relacionamentos, mas minha intenção é fazer uma relação comparativa, sobre dois relacionamentos sim, mas nada de amor a primeira vista ou loucuras por um beijo no final da tarde e sim, sobre a convivência com um cachorro e as pessoas que amamos. Não que eu iguale a vida de um cão a de um ser humano, porém, quem já leu o livro Marley & Eu (John Grogan), pode comprovar o quão emocionante é a história ou talvez não, mas para mim foi.

Desde que nascemos, estamos envolvidos em uma ciranda de pessoas nos mimando, crescemos com elas, as amamos do começo ao fim, às vezes ao meio de dúvidas e ao final com certezas. Andamos lado a lado, conhecemos outras pessoas, nos apegamos, amamos mais um pouco, e compartilhamos desde risos a lágrimas, que será flashback no futuro.  

A história do cachorro Marley é essa. Apesar de ser considerado o pior cão do mundo, é amado, cria vínculos, vive o mais intensamente possível, extravasa cada momento, e quando menos espera, está indo para um novo mundo, o céu dos cachorros.

E o que tirar de lição deste livro? Vale doar-se ao máximo por todos que amamos pais, irmãos, avós, amigos e claro não esquecer o ponto principal do livro, nosso animal de estimação, pois mais cedo que esperamos, podemos nos ver jogando cedros sobre uma cova, entre duas grandes cerejeiras, cujos galhos desenham um arco, e nos despedindo, onde nosso ente estará embarcando para uma viagem muito, muito longa. 

Quer saber sobre o autor do livro ? 
John Grogan é colunista do Philadelphia Inquirer na Pensilvânia e ex-editor chefe da revista Organic Gardening publicada pela Rodale. Trabalhou como repórter, chefe de redação e colunista em jornais em Michigan e na Flórida. Ganhou inúmeros prêmios, incluindo o National Predd Club's Consumer Journalism Award. Vive em uma colina cercada de bosques na Pensilvânia com sua mulher, três crianças (hoje provavelmente adultas) e uma labradora adorável chamada Gracie.

26 comentários:

Talita disse...

Adorei a indicação, já ouvi falar mto dele, hora de ler né ? rs
Amei o seu blog, já estou seguindo
talitafgirl.blogspot.com

dé.bochado disse...

sem amores e sem perdas,
amay o blog, perfeito akee, quero parceria c vc mulher

arrazou
bjos
http://drehluvz.blogspot.com

Tsu disse...

Eu ainda não tive coragem de ver o filme ou ler o livro...até porque sei que a morte de Marley foi semelhante á do meu cão então quero esperar um bom tempo antes de ver..mas existe uma história mais bela e com mais lições do que a do Marley: é a de Hachiko, o Akita que esperava seu dono na estação de trem e que fizeram um filme chamado Sepre ao Seu Lado.

bjs
http://www.empadinhafrita.blogspot.com

Ingrid Gonzalez disse...

amei!!
seguindo. segue tb? posta um comentário lá??

http://pinkpimenta.blogspot.com

Alexandra disse...

Nossa eu amei esse filme...chorei muito xD eu amo cachorros *.*

Beijo

Seguindo flor <3

http://prettywoman-alexandra.blogspot.com/

Cecilia disse...

Eu li Marley & Eu e acho uma historia muito linda, sempre que leio lembro do meu cachorro que morreu que não era nenhuma gracinha e era bem problematico mas amava e era amado ♥
otimo post

http://himi-tsu.blogspot.com/

Angélica Lada disse...

Talita é hora de ler mesmo, mas quem sou eu pra falar isso açldklaçkd o meu livro tava na estante por mais de um ano, em média emprestei pra inumeras pessoas e eu ainda nao tinha lido, terminei antes de ontem *-*

Angélica Lada disse...

dé.bochado que bom que gostou, e sobre a parceria, entra em contato que a gente conversa dai *-*

Angélica Lada disse...

Tsu eu assisti esse filme, e cara faz tempo que eu nao passo no seu blog, lembro que falei que adorava animes e afins, vou dar um pulo la depois, se nao estou te confundindo ok çaskdçalksd

Angélica Lada disse...

Ingrid Gonzalezacabei de passar no seu blog querida, acredito que ao mesmo tempo que vc tava aqui haha, uma fofura la *-*

Angélica Lada disse...

Alexandra awn, eu chorei no fim do livro tbm, a morte dele é tao sla, mecheu comigo sinceramente e eu nao sou mto manteiga derretida haha, e ainda resolvi ler o livro em uma época que eu to super sentimental e tal, entao ferrou-se haha

Angélica Lada disse...

Cecilia mas por mais que seja problematico e tal a gente cria um vinculo com o animal, como com um amigo, eu lembrei da morte da minha vó, por isso ate resolvi escrever a comparação, e ainda por cima no dia dos avós né ahaha

Dudd Mart disse...

Eu não li o livro, mas vi o filme. Chorei muito! Agora eu não tenho mais coragem de ver, nem ler. Pois minha cadela morreu esse ano, e ainda estou muito frágil em relação a isto.

Angélica Lada disse...

Dudd Mart sei como é, e chora mesmo, é linda a historia realmente

Alex Monteiro disse...

Legal a indicação...
O Blog ta liiindo *-*
http://cantinhocomtudo.blogspot.com/

Angélica Lada disse...

Alex Monteiro obrigada querido *-*

Carolina Messias disse...

Eu já assisti o filme, e me emocionei muito, pois é lindo.... tenho certza que o livro é bem melhor! Òtima dica!

bjus

www.sacoladamoda.blogspot.com

Sarah Reinert disse...

é verdade! Quem amamos sempre em primeiro lugar! Afinal são eles que estão sempre ao nosso lado
Bjs
http://VESTINDOCORDEROSA.BLOGSPOT.COM
@SARAHREINERT

Camila Souza disse...

flozinha amei
seu blog
ja estou seguindo
bj
@Morena166
http://thecamilamorena.blogspot.com

Angélica Lada disse...

Carolina Messias, acredito que o filme tambem seja bom, mas lendo vc sempre cria uma certa fantasia sobre a história né

Angélica Lada disse...

Sarah Reinert sem duvidas, sempre eles em primeiro,nem sempre estão, mas vale dar o valor merecido a cada um =)

Angélica Lada disse...

Camila Souza que bom querida *-*
obrigada por seguir =)

Tayane Costa disse...

Eu amei assistir o filme Marley e eu. Ainda quero ler o livro.

http://sparklyd.blogspot.com/

beijos

Angélica Lada disse...

Leia mesmo, como eu ja disse, é ótimo *-*

Van Costa disse...

Vi o filme e chorei muito. Acho que todo mundo (ou pelo menos quase todo mundo) chorou.
É aquela velha e triste história: a gente só percebe o real valor das coisas ou das pessoas quando perde!
bjo

http://eunaoseivender.blogspot.com
http://sickfashion4sickpeople.blogspot.com

Angélica Lada disse...

Eu que o diga, sou prova disso, realmente a gente da muito valor depois :/