Um pacote de balas de goma.

16 de março de 2012
QUAL A DEFINIÇÃO DO PERFEITO PARA VOCÊ?
UM ENCONTRO PERFEITO; É TALVEZ TENHA SIDO.
_____________________________________ 

O primeiro abraço foi tímido, aconchegante é claro. As primeiras palavras foram aleatórias, falaram sobre aquela passeata que estava tendo logo na avenida. Entraram no colegio dela, andaram um pouco enquanto o tempo passava. Um crepe, uma lata de coca-cola e mais tarde uma H2OH. Sentaram em um canto do térreo e por ali ficaram. Mais palavras, risadas, sorrisos e as bochechas dela coravam minuto sim, minuto não.

Os colegas dela passavam e a cumprimentavam, alguns com um tom de surpresa ao ver a pequena acompanhada, e logo iam embora. Os amigos, aqueles verdadeiros mesmo, chegaram logo depois. Apresentaram-se a ele, cumprimentaram a garota e se retiraram.

“Não sirvo para ser vela.” Uma amiga comentou, fazendo com que todos rissem.


Eles continuaram ali, os braços dele sobre a costa do banco e a cabeça dela, hora encostada no ombro dele, hora direcionada a um ponto qualquer com as bochechas coradas. As palavras iam e vinham, as risadas eram gostosas e os sorrisos espontâneos. Era algo bom, principalmente para ela.

Os amigos dela voltaram. Dessa vez ficaram sentados em um banco, praticamente em frente ao deles. Ele sorriu e ela pegou o celular para mandar uma mensagem, um pouco mal-educada, aos seus amigos. Ele pediu para que ela o deixasse mandar, ela deixou. Como negar? Os amigos queriam ver o beijo, ele brincava digitando que eles estavam atrasados demais. Ela sorria, com as bochechas vermelhas é claro. Os amigos foram embora, eles ficaram sozinhos novamente. O silencio durou algum tempo, não era desconfortável.

Ele se espreguiçou, disse alguma coisa que ela provavelmente não entendeu e a beijou. As sensações, sim eu deveria descrevê-las. Mas como? Talvez você deva perguntar a eles, se eu fosse descrever seria algo clichê, as mesmas borboletas no estomago ou aquela mesma coisa em que se vê em livros ou estórias espalhadas por ai.


O resto foi como um sonho, talvez. Não, um sonho é fantasiado demais. Foi bom, um algodão doce, um pedaço de pizza. Mais palavras, abraços, beijos, um pacote de balas de goma, risadas e sorrisos. Teve um fim, mas aquele fim que você espera que tenha uma continuação. Você sabe como é, acabou... Mas não exatamente

6 comentários:

Camilla Demézio disse...

Gente,me encaixei nesse texto,muito lindo!!*-*
http://blog-mudancas.blogspot.com.br/

Fernanda Vargas disse...

poxa que lindo *-*


http://quinzecerejas.blogspot.com/

Raiane S2 disse...

lindo texto.
http://Raymiga.blogspot.com

Glaucia Matos disse...

Own, que fofo!^^

www.leitorait.com

Lu Ayub . disse...

Adorei o texto, ficou muito legal e bem escrito! Parabéns. Beijos

www.guitarra-imaginaria.blogspot.com

Itazura Dramas - Sandi disse...

Liindooo o texto ! Adoreiii !! *--*