Caio Fernando Abreu II

29 de maio de 2011
Chorar por tudo que se perdeu, por tudo que apenas ameaçou e não chegou a ser, pelo que perdi de mim, pelo ontem morto, pelo hoje sujo, pelo amanhã que não existe, pelo muito que amei e não me amaram, pelo que tentei ser correto e não foram comigo. Meu coração sangra com uma dor que não consigo comunicar a ninguém, recuso todos os toques e ignoro todas tentativas de aproximação. Tenho vergonha de gritar que esta dor é só minha, de pedir que me deixem em paz e só com ela, como um cão com seu osso. A única magia que existe é estarmos vivos e não entendermos nada disso. A única magia que existe é a nossa incompreensão. 

4 comentários:

Juka disse...

mt bom :}
http://elindierock.blogspot.com/

Angélica Lada disse...

Valeu valeu :D

Bruno Guimarães disse...

"Me diz qual é a graça de já saber o fim da estrada ..."

A dúvida faz parte e, aliás, faz toda a diversão ;)

Tô seguindo ;*

http://foda-seoperfeito.blogspot.com/

:D

Angélica Lada disse...

sem duvidas nao teria graça nenhuma mesmo :/
valeu querido :D